03 pontos-chave para aproveitar as soluções das healthtechs



Para quem é da área da saúde, como eu e você, já deve ter se deparado com o termo healthtech em algum momento. De uns anos para cá tem sido cada vez mais forte e importante o uso desse termo. Mas calma, se você ainda não ouviu falar sobre healthtechs, ou não sabe bem o que elas significam e fazem por nossa área, acompanhe este artigo que vamos conversar sobre o assunto.

 

Mas antes…

O que são healthtechs?

De maneira simples e direta, Healthtechs são empresas que se dedicam a mudar a forma como fazemos as coisas na área da saúde a partir do uso de tecnologia para trazer agilidade, segurança e eficácia ao nosso trabalho. 

No Brasil, o movimento das healthtechs teve início em 2015 e segundo o retort mapeado pela Distrito este ano (2020), o país já contabiliza mais de 540 healthtechs, sendo que 85% está nas regiões Sul e Sudeste. Todas com o mesmo objetivo: salvar vidas, seja na área de prevenção, diagnóstico ou tratamento.

Mesmo com apenas cinco anos de atividade, podemos ver um crescimento tanto no mercado quanto na diferença que fazem na vida de profissionais e pacientes.

Agora que ficou mais claro o que são as healthtechs, vamos aos três pontos que você deve saber para aproveitar as soluções que elas vem desenvolvendo.

01) Entender quais são os segmentos de atuação

Como vimos no conceito sobre healthtechs, elas atendem diferentes áreas da saúde. Por isso, é importante entender quais são os segmentos de atuação de healthtechs. Assim você consegue identificar melhor quais soluções precisa buscar para o seu dia a dia no trabalho.

Acesso à informação

Tecnologias para promover o acesso à informação na saúde. Nesta categoria estão portais e conteúdos educativos, soluções que auxiliam no estilo de vida saudável e planos de saúde. 

AI & Big Data

Tecnologia que usa a inteligência artificial e Big data para aumentar a eficiência, auxiliar nas tomadas de decisão e prevenir ocasionalidades. São empresas com soluções de inteligência Artificial e robótica e empresas que agregam e analisam altos volumes de dados.

Farmacêutica e Diagnóstico

Atuação na medicina diagnóstica e farmacêutica, como técnicas de teste para novos medicamentos, diagnósticos genéticos e exames.

Gestão e PEP

Ferramentas de gestão de hospitais, laboratórios e clínicas, que focam no aumento de produtividade e eficiência no atendimento, sendo muitas vezes até ainda mais específicas como é o caso de fichas de registros que buscam, através dos dados, levar uma melhor gestão aos centros cirúrgicos.

Marketplace

Plataformas que agregam profissionais e serviços próprios ou de terceiros relacionados à saúde.

Medical Devices

Dispositivos utilizados por profissionais da saúde que buscam diagnosticar, prevenir e tratar enfermidades, como a fabricação de equipamentos para prevenção de doenças de acessibilidade e desenvolvimento de modelos de peças utilizando impressora 3D.

Relacionamento com os Pacientes

Soluções que buscam aproximar o paciente e entregar uma melhor experiência através de canais de comunicação.

Telemedicina

Ferramentas que possibilitam o atendimento e diagnóstico de paciente de forma online.

Wearables & IOT

São conhecidas como tecnologias “vestíveis” e/ou dispositivos inteligentes que coletam e transmitem os dados pela internet.

Cada vez mais as healthtechs serão especialistas em seus segmentos focadas na entrega da melhor eficiência e eficácia. E para isto, é preciso que haja “conversa” entre os sistemas, as plataformas e as ferramentas desenvolvidas por essas healthtechs, abrindo o caminho para o segundo “coisa” deste post: as integrações.

02) A linguagem das tecnologias: Integrações entre sistemas diferentes

Como em outros segmentos que se baseiam no uso de tecnologia, é praticamente impossível desenvolver totalmente sozinho uma solução do início ao fim. É preciso, uma hora ou outra, enviar ou receber informações de outros dispositivos, criados em linguagens diferentes. 

As healthtechs se dedicam para tornar a experiência de seus usuários única, buscando sempre o melhor naquilo que fazem. E como aprendizado sabem que nunca irão conseguir fazer um sistema único para todo um hospital e ainda entregar o mesmo nível de experiência e excelência em todas as áreas, por isso uma das principais premissas para qualquer healthtech é a integração

A integração funciona para que aconteça essa “conversa” entre as tecnologias e que todos os dados dentro de uma instituição fluam de forma simples e automatizada, mantendo sempre as normas da LGPD.

Ao desenvolver, ou ainda, permitir, integração do seu produto com outros, as empresas estão pensando na segurança do paciente, entregando qualidade e agilidade para que os profissionais da saúde possam dedicar seu tempo, valioso, no cuidado do paciente e não em  algum retrabalho de preenchimento de documentos, por exemplo.

03) Geração de Valor de dentro para fora

Ao incorporar as soluções de Healthtechs ao seu trabalho, você começa a fazer parte da Transformação Digital da saúde. 

Chegamos a um momento onde podemos escolher o melhor para as empresas e instituições nas quais atuamos, e temos a oportunidade também de encontrar soluções específicas e menos genéricas. Se fizermos uma analogia ao corpo humano como exemplo, vemos que cada setor de um hospital, clínica ou instituição é como um órgão humano. 

Não conseguimos tratar todos os órgãos e problemas com o mesmo remédio, é necessário contatar especialistas de cada área, discutir possibilidades até encontrar o tratamento adequado. Ou seja, quando se trata de uma instituição da saúde, leve em conta a especialidade necessária e busque as healthtechs que se dedicam diariamente (24/7) em encontrar, desenvolver e gerar valor em soluções para cada segmento.

A evolução está cada vez mais rápida e a transformação da área da saúde com tecnologia e inovação vem para mostrar caminhos onde há agilidade, segurança e eficiência.

Para saber mais sobre healthtechs, inovação na saúde e transformação digital a partir da Anestesiologia, acompanhe o blog da Anestech e nossas redes sociais. Estamos no Instagram, no Facebook e no LinkedIn

Referências:

Distrito Healthtech Report 2020 – Distrito 

Diogo Mayorka

Autor:

Diogo é COO - Chief Operating Officer da Anestech, com MBA em Gestão Competitiva e Business Intelligence. Seu trabalho está focado em aprimorar e desenvolver a operação do time, trazendo os melhores métodos e recursos do mercado.