Anestesista e Cirurgião: como essa relação impacta a segurança do paciente?



Quando dois profissionais não se relacionam de maneira saudável, abre-se margem a consequências danosas à instituição e ao público envolvido. E no setor da saúde, os impactos desse conflito na segurança do paciente podem ser gravíssimos, sobretudo durante o período perioperatório. Nesse contexto, a colaboração entre anestesista e cirurgião é uma peça-chave para a operação, e por isso é fundamental que haja sinergia entre eles.

Neste conteúdo você encontra dicas para promover uma boa relação entre cirurgiões e anestesiologistas no seu hospital, garantindo a segurança do paciente no centro cirúrgico.

 

A importância da relação saudável entre anestesista e cirurgião

Além da boa convivência entre anestesista e cirurgião ser essencial para um bom clima organizacional, o trabalho eficiente entre eles é vital para garantir a segurança do paciente. É claro que isso vale para toda a equipe envolvida, mas, neste momento gostaríamos de ressaltar principalmente essa relação entre pares, que trabalham constantemente em colaboração.

Nesse caso, a função do anestesiologista e do cirurgião são complementares e sua boa relação irá impactar diretamente no sucesso de todo o cuidado perioperatório. Além de eventuais desavenças podem causar danos irreversíveis.

Logo, a importância em existir sinergia entre os dois profissionais se dá principalmente pelo bem-estar do paciente, que deve estar no centro de todo serviço em saúde.

Por isso é tão importante promover a confiança e respeito mútuo entre anestesista e cirurgião que atuam em conjunto. A seguir vamos te ajudar a encontrar o melhor caminho para garantir a harmonia no centro cirúrgico.

 

Como promover a boa relação entre anestesista e cirurgião?

Veja abaixo algumas medidas que devem ser tomadas para fortalecer a colaboração entre os dois profissionais no centro cirúrgico. Saiba também como essa reação traz mais segurança ao paciente:

Apoie o respeito mútuo

Anestesistas e cirurgiões representam duas especialidades com finalidades distintas e que possuem treinamento e conhecimentos específicos, cada qual na sua área de atuação. Mas durante uma cirurgia, elas se unem e se complementam em busca de um objetivo comum: a saúde do paciente.

O reconhecimento dessas diferenças e da importância do papel de cada ocupação precisa estar claro. Além disso, deve ser valorizado por ambas as partes.

A gestão de recursos humanos deve promover essa valorização mútua e atuar na desmistificação de estereótipos entre a equipe médica. Nenhuma forma de desrespeito, como condutas e comentários preconceituosos, pode ser perseverada. Afinal, por mais que essas atitudes não afetem diretamente os pacientes, elas fortalecem desavenças que podem levar a falhas de comunicação no ato cirúrgico em momentos decisivos. O que nos leva ao próximo ponto.

Estimule a boa comunicação

A boa comunicação entre cirurgião e anestesiologista é de suma importância para a tomada de decisão antes e durante a cirurgia.

Caso não seja estabelecida uma relação de confiança entre os dois, sugestões e considerações coerentes podem ser indevidamente ignoradas. Essa atitude leva a um mau resultado do paciente que poderia ter sido evitado se houvesse melhor cooperação.

Por exemplo, quando há desacordo sobre as condições do paciente estarem ou não adequadas para a cirurgia ou sobre a constatação da falta de algum equipamento necessário ao procedimento, é preciso que os dois profissionais se sintam confortáveis para expor sua opinião. Além disso, devem estar confiantes na perícia um do outro para chegarem a um consenso sobre o melhor caminho possível.

Portanto, estimule sua equipe a escutar mais o que o outro tem a dizer, e não apenas falar. Estude os melhores métodos de comunicação em relacionamentos para repassar durante treinamentos regulares.

Fortaleça programas de simulação

Busque realizar mais simulações médicas com toda a equipe. Essa é uma forma de desenvolver as habilidades de gerenciamento de crise do grupo. E um momento privilegiado para observar os pontos que devem ser trabalhados, sem colocar em risco a segurança do paciente.

Essa ação pode demandar mais tempo e investimentos, e sua possibilidade dependerá da disponibilidade da instituição e de cada profissional, mas são esforços que valem a pena.

AxReg – Ficha Anestésica Digital

A transformação digital na saúde trouxe diversos benefícios para a segurança do paciente, e uma das ferramentas que colaboram para esse avanço é a AxReg, ficha anestésica digital da Anestech.

Essa tecnologia oferece soluções para a eficácia do procedimento cirúrgico, como módulo de avaliação pré-anestésica, ficha transoperatória e informações específicas sobre a situação do paciente com preenchimento ordenado. Simples e de fácil acesso!

Tudo isso otimiza o trabalho do anestesista e do cirurgião e confere mais confiança para a atuação de ambos, e principalmente, gera mais segurança ao paciente. 

Compreendemos que consolidar essas mudanças ou fortalecer as relações já estabelecidas entre anestesistas e cirurgiões de seu hospital pode ser um desafio, até porque dependerá também da disposição de cada um. 

Entretanto, trata-se de uma dedicação necessária e benéfica quando pensamos na segurança do paciente. Além de contribuir para o bem-estar profissional de seus colaboradores, é uma preocupação que toda instituição de sucesso precisa ter.

Como a sua instituição atua na relação entre anestesista e cirurgião? Compartilhe este artigo com sua equipe e aplique medidas necessárias que vão colaborar com o trabalho dos profissionais e garantir a segurança do paciente.

Veja também os impactos da transformação digital no centro cirúrgico. Aproveite e siga a Anestech nas redes sociais, estamos no instagram, facebook, e youtube.


           
Posts relacionados