Benchmarking de Indicadores para a Gestão Hospitalar

Uma das vantagens de se utilizar indicadores de desempenho e de qualidade na área hospitalar se dá pela aferição de serviços em qualquer modelo de negócio com o monitoramento de métricas, essenciais para o melhoramento das atividades e definição de ações estratégicas; no intuito de qualificar o atendimento, reduzir os gastos, ampliar a produtividade, alcançar os objetivos da organização, qualificar os desfechos e incrementar a proteção legal. Neste sentido, espera-se um aumento na efetividade de gestão com ampliação no nível de segurança para os gestores, profissionais de saúde e principalmente, para os pacientes.

Para isso uma prática e ferramenta importante é a aplicabilidade do Benchmarking. O termo vem do inglês benchmark e significa “mercado de referência”. Trata-se de organizações que identificam os seus processos com desempenho inferior às expectativas e buscam outras instituições para comparar e aperfeiçoar os seus dados. Este processo permite identificar oportunidades de aprimoramento com adoção de melhores práticas, alinhando o cenário competitivo do mercado com a gestão; no nosso caso, a gestão hospitalar.

Esta ferramenta permite ainda que gestores obtenham dados que incentivem a discussão e descobertas de novos conceitos, possibilitando o seu uso na avaliação e na valorização de possibilidades. A utilização de Benchmarking permite: 

  • Obter perspectiva independente sobre o desempenho em comparação com demais instituições;
  • Aprofundar conhecimento relativo a falhas de desempenho em áreas e processos passíveis de melhorias;
  • Ampliar a consciência das pessoas sobre o seu desempenho e o desempenho da organização;
  • Implantar uma nova consciência para consolidação de cultura de kaizen;
  • Definir expectativas de desempenho dentro da instituição;
  • Desenvolver processos e métricas na mensuração de desempenho; 
  • Inovar e melhorar os produtos e serviços disponibilizados ao mercado;
  • Reduzir custos e consequentemente aumentar a produtividade e eficiência;
  • Monitorar o desempenho da instituição e gerenciar transformações.

Centros cirúrgicos apresentam dificuldades na etapa da coleta de dados, pois a obtenção se dá através de dados monitorados manualmente por diversos profissionais muitas vezes não sincronizados nessa tarefa, demandando muito esforço e com análise de informação limitada para relevância e fidedignidade, gerando retrabalhos e erros comuns. Para facilitar este processo, é imperativo a adoção de ferramentas inovadoras para a gestão de dados perioperatórios que integram com sistema de prontuário eletrônico e revelem indicadores de Benchmarking cirúrgico, objetivando qualificar a sustentabilidade dos sistemas de saúde, através da captura de informações, fazendo com que os gestores foquem seu conhecimento e direcionamento na análise e definição de estratégias aos negócios, com relatórios de desempenho fornecidos a cada ciclos de benchmarking.

O passo a passo desta ferramenta é viabilizar o acesso aos dados de forma restrita e sigilosa, no intuito de comparar os dados de desempenho de cada instituição entre si, aos quais participam do processo.

O controle de qualidade é uma prática de gestão essencial e as instituições que investem no controle de qualidade tendem a alcançar melhores níveis de desempenho, ampliando a segurança e satisfação dos profissionais e pacientes.

Nós da ANESTECH buscamos inovar constantemente. E no intuito de qualificar o serviço aos clientes com promoção na segurança hospitalar que se estende desde o gestor até assistência em saúde ao paciente, buscamos implementar conteúdos e atualizações constantes na plataforma para melhorar e aperfeiçoar a obtenção e análise destes dados. Para isso, realizamos um levantamento de estudos e informações que possam viabilizar o desenvolvimento de ferramentas que fomentem essa prática.

Quer saber mais? Acesse o link abaixo e obtenha acesso a alguns dados e informações que viabilizam o benchmarking cirúrgico.

REFERÊNCIAS

CONTROLLAB; PIXEON. E-book: Benchmarking dos indicadores de desempenho potencializa a gestão organizacional dos laboratórios. 

PIXEON. Por que apostar em tecnologia para saúde no mercado hospitalar? 2017. Disponível em: <https://www.pixeon.com/blog/tecnologia-para-saude/>.

PIXEON. Como utilizar a tecnologia para controlar os custos hospitalares? 2017. Disponível em: <https://www.pixeon.com/blog/custos-hospitalares/>.


Tatiana Martins

Autor:

Tatiana é enfermeira, Mestre em Enfermagem e Doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Federal de Santa Catarina (PEN/UFSC). Sua linha de pesquisa está voltada para a área cirúrgica, enfocando os cuidados preventivos às infecções hospitalares, visando a segurança do paciente.

Posts relacionados

30/08/2019

Inteligência Artificial e o Significado para Gestão em Saúde

09/08/2019

Hospital Digital: A importância da Gestão Hospitalar.

07/06/2019

Anestesiologia e Economia Hospitalar

24/05/2019

O Processo de Cuidar no Século XXI