Quem é o médico do futuro?



O setor de saúde vem se modernizando e as ferramentas digitais estão cada vez mais presentes nas rotinas de clínicas e hospitais. Mas e os profissionais que atuam nessas instituições, parte fundamental de todo esse processo, estão preparados para essa nova realidade?

A medicina passa continuamente por atualizações e os profissionais precisam desenvolver certas habilidades para trabalharem com segurança nesse novo contexto. O médico do futuro necessita, por exemplo, estar apto para atuar com desenvoltura em instituições em que todos os processos são automatizados com o auxílio da tecnologia, os chamados hospitais digitais.

Sendo assim, qual o perfil ideal do médico do futuro? Que competências ele precisa dominar para ser um profissional seguro, dinâmico, atendendo seus pacientes com excelência?

A seguir, vamos discutir algumas habilidades necessárias para o bom desempenho do médico do futuro. Acompanhe!

 

O médico do futuro deve dominar as inovações tecnológicas

Não existe progresso na medicina sem o auxílio da tecnologia. Os recursos digitais são cada vez mais usados para triagens, tratamentos, avaliações clínicas, exames e procedimentos cirúrgicos. A adoção dessas tecnologias se tornou fundamental para o setor de saúde porque possibilita que os procedimentos médicos sejam realizados com maior segurança, qualidade e precisão.

Clínicas e hospitais contam, hoje, não só com equipamentos que permitem exames sofisticados como também softwares, aplicativos e outras inovações tecnológicas que diminuem consideravelmente os equívocos e aumentam as chances de cura de diversas doenças.

A tecnologia no setor de saúde tem sido aplicada em todos os setores, de forma que deixe o hospital integrado e de acordo com estratégias, demandas, processos e acesso a históricos clínicos de maneira dinâmica e em tempo real, otimizando a tomada de decisão. 

Por esse motivo, o médico do futuro tem que dominar as ferramentas tecnológicas. Ele precisa ter competência para trabalhar, por exemplo, com prontuários eletrônicos, que concentram todo o histórico do paciente e está integrado aos demais sistemas necessários ao tratamento indicado.

O médico do futuro irá atuar em instituições nas quais todos os dados estão no sistema de armazenamento em nuvem. O profissional precisa dominar essa tecnologia para acessar com facilidade e extrair todo o potencial que essa fonte de dados pode gerar. Por meio desse  sistema, o médico não só obtém as informações mais rápido como também pode compartilhar os dados com os colegas. Além disso, visualiza prontuários e resultados laboratoriais dos pacientes, podendo chegar a um diagnóstico ou prescrever um tratamento com muito mais precisão.

 

O médico do futuro precisa ter espírito empreendedor

O sucesso na área médica não vem somente das tecnologias. Além de dominar essas ferramentas, o médico do futuro também precisa ter um perfil empreendedor. E isso vale não somente para o profissional que também é o gestor da instituição de saúde. Pode ser útil para quem é colaborador daquele empreendimento e quer contribuir para a melhoria do seu ambiente de trabalho.

Portanto, é desejável que o médico do futuro saiba como gerir uma instituição de saúde. Como em qualquer negócio, empreender em saúde necessita de um plano de negócios, objetivos e avaliação dos resultados.

Planejar o empreendimento em saúde significa traçar um panorama do mercado, do produto e das ações  a serem tomadas. É reunir informações detalhadas sobre o ramo de saúde, clientes, concorrentes, fornecedores, pontos fortes e fracos do negócio.

Segundo o Sebrae, as perspectivas são boas para um negócio na área de saúde, por se tratar de um bem de primeira necessidade, com nichos extremamente fechados. Porém, só irá se destacar o empreendedor que conseguir agregar valor ao negócio e se diferenciar por especialidade. 

O gestor da área de saúde deve investir constantemente em avaliação do negócio para aferir se está no caminho certo. Além disso, deve estar apto a atender o chamado paciente 2.0, aquele que demanda por um serviço ágil e preciso, não suportando enfrentar filas ou gastar horas do dia para ter um diagnóstico médico. A longa espera por atendimento é uma grande fonte de irritações e frustrações para esse paciente, que pode ter uma experiência negativa com a instituição de saúde.

 

O médico do futuro deve aplicar estratégias de Marketing

Dominar as tecnologias e ter espírito empreendedor formam um bom perfil para o médico do futuro, porém, ele também precisa ter conhecimentos básicos sobre marketing. Por meio dele, é possível desenvolver estratégias e planos focados no paciente, fazendo com que a instituição de saúde se consolide como uma marca forte.

O Marketing tem soluções que ajudarão o empreendimento de saúde a ter um bom posicionamento em relação aos concorrentes. É importante que o médico do futuro entenda quais são essas estratégias e como aplicá-las. Isso será útil, inclusive, em momentos de crise, quando o empreendimento pode passar por problemas que gerem forte impacto em sua imagem.

A comunicação com o mercado também pode ser bastante assertiva com o auxílio do Marketing. Na era da transformação digital a comunicação entre o empreendimento de saúde e sua clientela pode ir além da divulgação nos canais tradicionais de mídia e ser feita nos ambientes virtuais, por meio do Marketing Digital.

O empreendimento de saúde pode ter um site, perfis em redes sociais, estabelecer uma comunicação com seu público via mensagem instantânea por whatsapp ou se posicionar por qualquer outro meio digital. O importante é o médico do futuro saber da necessidade de seu empreendimento de saúde ter uma presença marcante, também, nos canais digitais.

Percebe-se, portanto, que o médico do futuro deve reunir algumas características para ter um perfil de acordo com as tendências do setor de saúde. Dominando as ferramentas tecnológicas, as estratégias de empreendedorismo e de marketing, os médicos estarão aptos a lidar bem com as novidades do setor.

 

Gostou deste artigo? Aproveite e aprimore seus conhecimentos e conheça mais sobre o assunto acessando “O centro cirúrgico e meio a transformação digital”.


           
Posts relacionados