Como se tornar um hospital digital? Veja em 6 passos



As novas tecnologias vieram para ficar e impactaram positivamente diversos setores, entre eles o da saúde. A cada dia surgem ferramentas capazes de otimizar procedimentos e tornar mais eficazes as rotinas desse campo. Um exemplo disso vem do chamado hospital digital, aquele em que todos os processos são automatizados com o auxílio da tecnologia.

Isso significa, entre outros pontos, um estabelecimento de saúde que não usa papel em suas rotinas porque conta com tecnologias e soluções que permitem uma gestão totalmente automatizada e digital. E as inovações não ficam apenas na digitalização de dados e documentos. A tecnologia nas rotinas de um hospital gera um aprimoramento no atendimento, além de redução de custos e uma segurança muito maior em relação aos dados do paciente.

Já considerado uma tendência no setor de saúde, e com dois casos de sucesso no Brasil, o Hospital Unimed Recife III (PE) e o Hospital Santa Izabel (BA), a implantação do hospital digital pode ser muito bem-sucedida, observando algumas etapas.

A seguir, você confere os passos para que um hospital se torne digital. Acompanhe!

1) Analise todo o fluxo de atendimento para implantar o hospital digital

Um bom ponto de partida é fazer um levantamento de como se dá todo o fluxo de atendimento do hospital, buscando entender como a tecnologia pode otimizar os processos. É a fase em que se lista todo o percurso feito pelo paciente, do momento em que ele dá entrada no hospital até a sua alta. A partir daí se tem a noção dos procedimentos que podem ser automatizados, abolindo, por exemplo, o uso de papel em várias rotinas. Essa substituição de anotações em papel por informações digitalizadas, garante, por exemplo, que os dados do paciente estarão em segurança e chegarão com mais rapidez às mãos de médicos e funcionários.

O levantamento também apontará que procedimentos podem ser reunidos em um só documento digitalizado, integrando e facilitando o entendimento sobre os dados do paciente.

2) Pesquise e adquira soluções tecnológicas para criar o hospital digital

Sabendo em que etapas a tecnologia pode ser implantada, passa-se à fase de pesquisar e contratar ferramentas que farão surgir o hospital digital. Os próprios gestores podem, junto ao setor de Tecnologia de Informação (TI) do hospital, procurar soluções digitais que vão permitir a otimização dos processos.

No entanto, se não houver profissionais de TI atuando no hospital, pode-se contratar uma empresa de consultoria para auxiliar nessa etapa. É o momento de escolher os equipamentos, softwares e serviços tecnológicos que darão forma ao hospital digital. Além disso, apurar quais os custos financeiros e estruturais que a mudança irá demandar.

3) Aposte em prontuários eletrônicos ou fichas anestésicas digitais nos procedimentos hospitalares

Uma terceira etapa importante para transformar uma unidade em hospital digital é investir em prontuários eletrônicos ou fichas anestésicas digitais. Às duas ferramentas otimizam o registro e controle das informações sobre o paciente durante todo o seu atendimento.

Essas ferramentas guardam semelhanças com o prontuário médico tradicional, preenchido em papel. No entanto, as soluções fazem com que o papel seja abolido e todos os dados do paciente sejam tratados e armazenados em ambiente digital.

A ficha anestésica digital tem a vantagem de concentrar todo o histórico do paciente e estar integrada aos demais sistemas. Diferentemente da ficha manual, não se corre o risco de preenchimento errado ou problemas como dosagem equivocada de fármacos, ausência de legibilidade ou perda do histórico do paciente.

No hospital digital, o uso dessas ferramentas é imprescindível, pois permitem uma informação mais precisa, segura e rápida. Com os dados armazenados e tratados digitalmente, o cirurgião irá realizar os procedimentos cirúrgicos com mais agilidade e segurança.

Tem-se o controle exato dos efeitos dos medicamentos usados para anestesiar o paciente e, ainda, a garantia de que seus dados não serão perdidos ou extraviados.

4) Busque a certificação que reconhece sua unidade como hospital digital

Outra fase importante para a implantação do hospital digital é a obtenção de um certificado que dá ao estabelecimento a garantia de que pode descartar as informações em papel.

Para isso, os documentos impressos em papel precisam ser digitalizados por um serviço que possua o Selo CFM-SBIS (Conselho Federal de Medicina — Sociedade Brasileira de Informática na Saúde), além de um Certificado Digital padrão ICP-Brasil. (infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira).

Esse certificado digital é um arquivo de computador que identifica uma pessoa física ou jurídica no mundo digital.

Tem várias funcionalidades, como permitir a comunicação segura entre dois sistemas, criptografar o acesso a websites e servir para a assinatura eletrônica de documentos.

Uma das grandes vantagens do certificado digital é que, com ele, elimina-se a duplicidade de informações. Não é necessário mais manter os documentos impressos, apenas os digitalizados. Todos estarão armazenados em uma mesma ferramenta, tornando os processos de atendimento ao paciente mais assertivos e eficientes.

Para o setor de TI do hospital é muito mais seguro trabalhar com dados digitalizados, que geram poucos problemas, pois os sistemas funcionam de forma integrada e as informações podem ser controladas até mesmo pelo armazenamento em nuvem.

5) Treine sua equipe para que assimile a nova cultura de trabalho

A quinta etapa é de suma importância para a implantação do hospital digital. Ela diz respeito à equipe de colaboradores que precisa estar consciente da digitalização dos procedimentos hospitalares. Haverá uma troca de cultura no ambiente de trabalho, os processos que eram feitos manualmente passarão a ser automatizados pelas ferramentas digitais.

É necessário compartilhar com a equipe os benefícios das rotinas automatizadas e como os novos procedimentos vão facilitar o trabalho cotidiano. Além disso, é preciso investir continuamente em treinamentos, para que todos os colaboradores se familiarizem com as novas ferramentas e saibam usá-las no dia a dia.

6) Siga os preceitos da sustentabilidade e crie um hospital digital ecologicamente correto

O último passo importante é criar um hospital que aplique o conceito de sustentabilidade. Ou seja, administrado com preocupação ambiental, equilibrando-se sobre três pilares: o ambiental, o econômico e o social. Dessa forma, a instituição deve se preocupar com seus rendimentos, mas também com o planeta e as pessoas. O hospital deve trabalhar para ser rentável, mas poupando a natureza e buscando o bem-estar social.

Ao digitalizar seus procedimentos, o hospital investe em sustentabilidade, pois elimina as anotações em papel e a impressão de documentos, reduzindo, também, seus custos. Ao mesmo tempo, isso gera um ganho de imagem para instituição, que passa a ser vista com credibilidade por seus funcionários, parceiros e pacientes.

Como se vê, é possível se tornar um hospital digital, tendo a tecnologia como aliada. Os procedimentos automatizados trazem diversos benefícios para o cotidiano da instituição, possibilitando, entre outros, segurança sobre os dados, decisões médicas mais assertivas e armazenamento confiável das informações dos pacientes.

Aprimore seus conhecimentos e conheça a importância e os impactos da LGPD na saúde.


           
Posts relacionados