Você sabe o que é medicina integrativa?



Na busca por atendimentos mais humanizados, a medicina integrativa tem sido bastante procurada por médicos e pacientes durante um tratamento de doenças crônicas ou graves.

Tendo em vista que o tratamento médico complexo pode impactar também a saúde mental e emocional dos pacientes, essa modalidade da medicina visa contribuir para o bem-estar do indivíduo de maneira mais ampla, sem focar somente na doença.

Além de tratar o paciente, a medicina integrativa também o coloca como principal ator da sua recuperação, garantindo que o indivíduo adquira um senso de responsabilidade sobre sua recuperação e crie hábitos mais saudáveis.

Com a integração do atendimento, existe uma equipe multidisciplinar que cuida do paciente focando em aspectos além dos físicos, o que também proporciona uma melhora no relacionamento entre os profissionais de saúde e os pacientes.

Neste artigo, você vai conhecer a medicina integrativa e os seus benefícios, além de saber como ela pode ser usada em tratamentos complexos e como a tecnologia pode contribuir durante este processo de humanização da saúde. Boa leitura!

 

O que é a medicina integrativa?

Assim como o próprio nome sugere, a medicina integrativa é uma modalidade médica que busca integrar todos os aspectos que envolvem o paciente durante um tratamento, sejam eles físicos, emocionais e mentais.

Respaldada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), a medicina integrativa revela um propósito de descobrir a causa de certas doenças e oferecer o melhor tratamento para um paciente a partir de uma análise profunda e ampla sobre a sua saúde.

No entanto, a principal característica da medicina integrativa é facilitar a união e parceria entre os profissionais de saúde e o paciente.

Para tornar essa modalidade de saúde ainda mais efetiva, um time de profissionais é envolvido para acompanhar o paciente em aspectos muito mais amplos do que somente o da doença, em si.

Além dessa relação mais próxima com a equipe médica, o paciente deixa de receber passivamente o tratamento e passa a ser o ator principal no processo. Na medicina integrativa, a saúde também é tida como uma responsabilidade individual.

 

Vantagens da medicina integrativa

Como dito anteriormente, a medicina integrativa tem como objetivo trazer melhorias significativas ao paciente, para além dos aspectos físicos, e promover mais qualidade de vida.

Entretanto, para que isso aconteça, os métodos alternativos precisam também estar alinhados ao estilo de vida do paciente, levando em conta o que ele acredita, suas crenças, filosofias e princípios.

Dessa forma, o tratamento integrado e a intenção do paciente em ser ator da própria saúde proporcionará alívio, alegria e esperança, aumentando as possibilidades de recuperação.

Quando um paciente com doenças crônicas ou graves é submetido a tratamentos alternativos, que tiram a doença do foco e considera outras vertentes da saúde, ele passa a entender que sua função no processo vai além de tomar remédios e fazer exames.

Existem muitas vantagens quando falamos sobre o uso da medicina integrativa, mas as principais são:

 

Melhora na relação médico-paciente

Outra grande característica da medicina integrativa é a chance de ouvir o paciente. Apesar de simples, isto permite investigar os mais íntimos aspectos da vida dele para entender suas dores, individualidades e preocupações.

Por exemplo, ouvindo o paciente é possível entender sua situação econômica e sua personalidade. Isto dá a chance de recomendar os procedimentos mais adequados.

 

Engajamento do paciente ao tratamento

Conscientizar o paciente sobre ele ser o principal ator de sua recuperação faz com que se crie um senso de responsabilidade e aumente o empoderamento dos indivíduos durante o tratamento.

 

Redução de gastos com saúde

Aumentar o senso de responsabilidade do paciente em relação a sua saúde faz com que ele crie hábitos que influenciam o seu bem-estar. Com isso, há grandes chances de ele seguir as recomendações médicas, o que o fará gastar menos com remédios, exames e tratamentos.

 

Medicina integrativa é complementar à convencional

Contrariando o pensamento de muitos, a medicina integrativa não surgiu para se opor à medicina convencional. Nessa modalidade de saúde, ainda recente, os conceitos e abordagens da medicina convencional são apenas ampliados. 

Além disso, há uma associação ao tratamento das medicinas tradicionais, como práticas de meditação, yoga, técnicas de respiração, aromaterapia, homeopatia, acupuntura e, em muitos casos, o acompanhamento psicológico do paciente também é garantido.

 

Por que usar a medicina integrativa em um tratamento médico?

É de conhecimento geral que o processo de cura de um paciente envolve o seu bem-estar como um todo, ou seja, um equilíbrio de todos os aspectos de sua saúde (físicos, emocionais ou mentais).

Com base neste pensamento, as metodologias não convencionais, como a medicina integrativa, podem servir de suporte para o tratamento de doenças graves ou crônicas, como o câncer, problemas respiratórios e cardíacos.

Utilizar esta modalidade associada ao tratamento de doenças muito severas significa dar mais atenção ao bem-estar do paciente, já que a mente, o espírito e as emoções também são levados em consideração durante o processo.

Isto quer dizer que a medicina integrativa pode não só ajudar no processo delicado de tratamento de uma enfermidade, mas também consegue ajudar a prevenir outras doenças, colaborar para um diagnóstico mais preciso e manter a qualidade de vida.

 

Como a tecnologia pode contribuir para a medicina integrativa?

Assim como dissemos anteriormente, as equipes da medicina integrativa são, por essência, multidisciplinares. Isto quer dizer que a troca de informações entre os profissionais de saúde durante um tratamento integrado pode ser desafiadora.

Para que as informações se cruzem de alguma maneira e também para garantir a possibilidade de acompanhar o histórico e a evolução do paciente, a tecnologia pode ser uma grande aliada.

Substituir os prontuários físicos, em papel, por prontuários digitais em dispositivos eletrônicos, que podem ser acessados de qualquer lugar, pode contribuir para centralizar as informações.

Além de dar acesso a informações como laudos, consultas, medicamentos e procedimentos, as os prontuários digitais também garantem uma comunicação eficiente.

 

Para uma boa promoção da saúde

Em síntese, a medicina integrativa propõe a atuação multidisciplinar da equipe médica e do paciente, colocando este último como principal peça durante o tratamento médico.

Isso quer dizer que, além dessa conscientização do paciente e da humanização do processo, há também uma melhora na relação entre médico-paciente e a prevenção de problemas ainda mais graves no futuro.

Somando a tudo isso, a tecnologia também pode ser uma peça fundamental para facilitar a comunicação e a interação durante esse processo integrado, uma vez que o uso de softwares de gestão e fichas digitais podem auxiliar no tratamento da medicina integrativa.

Quer conhecer outras modalidades da medicina e saber como a tecnologia pode ser uma grande aliada da Saúde? Acesse o nosso blog e veja mais!


           
Posts relacionados