Business Intelligence: entenda suas principais vantagens na saúde



A modernidade, marcada pelos avanços da tecnologia, trouxe muitos benefícios para a área de saúde. Existem, hoje, uma série de ferramentas que auxiliam os gestores na administração hospitalar, fazendo com que as organizações minimizem erros, ofereçam segurança e um serviço de qualidade aos pacientes. No entanto, na mesma medida em que surgiram soluções digitais para o setor da saúde, os desafios para se ter um desempenho organizacional diferenciado nessa área também aumentaram. O gestor recebe um volume crescente de informações sobre o seu negócio e, se elas não forem bem tratadas, acabam perdidas, ao invés de serem fontes para a tomada de decisões estratégicas.

E para que os gestores hospitalares administrem as informações de suas organizações acertadamente, optando pelos melhores  caminhos, é que se tem recorrido ao Business Intelligence (BI).  A seguir, vamos comentar sobre esse conceito e quais as vantagens ele traz para o setor de saúde. Acompanhe!

 

BI oferece dados sofisticados para a gestão hospitalar

Mais que uma ferramenta, o Business Intelligence, a inteligência do negócio, é um conceito ligado ao gerenciamento de informações. Trata-se de um conjunto de soluções tecnológicas que agrupa informações de diversas fontes e as apresenta de forma unificada e sob uma métrica comum, gerando insights para melhorar o processo de tomada de decisão das empresas.

Segundo o doutor em Ciência da Computação, Stanley Loh, em relação aos Sistemas de Informações Gerenciais (SIGs), o BI oferece dados mais sofisticados. Os SIGs geram relatórios, geralmente gráficos, sintetizando informações ou permitindo compará-las. Já o BI apresenta informações novas, que não estavam explícitas na base de dados, ou permite que o usuário visualize algo inédito, de forma rápida e fácil.  Usando um exemplo simples, após o tratamento das informações, o SIG aponta qual o produto mais vendido, mas o BI indica porque aquele produto é mais vendido, ou, porque os outros não vendem tão bem.

Aplicando o Business Intelligence na saúde, é possível coletar, armazenar, extrair, transformar, analisar e entregar informações novas aos gestores. De posse dessas informações, é possível descobrir porque determinados procedimentos não funcionam como o esperado e tomar decisões estratégicas para a correção dos rumos da unidade. Podem, também, encontrar pontos fortes da organização e investir neles. Da mesma forma, descobrir um novo nicho dentro do seu negócio.

E o acesso aos dados tratados é providencial para a área de saúde. Afinal, o setor exige de seus gestores decisões rápidas, e certeiras não só em relação a procedimentos administrativos. Hoje, os pacientes que procuram uma unidade hospitalar têm um perfil muito mais exigente e esperam dos médicos uma precisão tanto no diagnóstico quanto no tratamento das enfermidades. É um público que quer do hospital todas as facilidades digitais que ele encontra fora do ambiente médico, um atendimento rápido e também humanizado.

 

Com o Business Intelligence na saúde você otimiza a produtividade e aumenta a atenção ao paciente 

Além de apresentar informações novas, que podem ser acessadas com rapidez, o BI também aumenta a produtividade no ambiente hospitalar. Como os dados são coletados, armazenados, analisados e distribuídos digitalmente, os procedimentos burocráticos são eliminados. Não existe mais, por exemplo, o preenchimento manual de documentos e o foco pode se voltar para o cuidado com o paciente.

As marcações de consulta, os exames realizados, as fichas do paciente, os controles administrativo e financeiro, podem funcionar seguindo os preceitos do BI. Consequentemente, aumenta a produtividade em todos os setores do hospital. 

Os procedimentos desde a chegada do paciente, passando pela consulta, internação e até alta são realizados com muito mais rapidez e eficiência. As soluções de BI permitem uma interligação entre os setores, melhorando o cuidado com o paciente e otimizando o tempo de atendimento.

 

BI aprimora o funcionamento dos Centros Cirúrgicos

E se há uma área hospitalar que só funciona a contento com uma gestão eficiente da informação esse local são os Centros Cirúrgicos. Muitos hospitais perdem rentabilidade porque não manejam corretamente o uso desses locais, que podem ficar ociosos. Está aí o primeiro impasse que pode ser resolvido com as soluções do BI.

Além de um uso racional dos CCs, as ferramentas de BI funcionam porque entregam informações confiáveis aos profissionais que se dedicam às cirurgias. Eles precisam ter em mãos dados rápidos e precisos para diminuir o risco de intercorrências.

O BI fornece informações essenciais em um centro cirúrgico e pode-se recorrer aos dados desde a fase de pré-agendamento dos procedimentos, passando pela procura por leitos, conhecendo as taxas de ocupação e as principais recorrências. Os dados também revelam os índices de sucesso de cada tipo de cirurgia e o tempo de recuperação recomendado.

Com relação aos anestesiologistas, o BI também agrega muito, já que esse profissional precisa ter informações consistentes e à mão para eliminar as chances de erros nos procedimentos. 

Um exemplo de solução de BI que auxilia o trabalho do anestesiologista são as fichas anestésicas digitais, como o AxReg, desenvolvido pela Anestech. Por meio dela, o médico anestesista acessa rapidamente todo o histórico do paciente, verifica a disponibilidade dos centros cirúrgicos, e na hora do procedimento cirúrgico, pode trabalhar com mais segurança e precisão, já que o preenchimento da ficha anestésica é feito de forma digital, o que o permite focar 100% no paciente, garantindo sua segurança

Como se pode notar, o Business Intelligence na saúde tem muito a agregar à gestão hospitalar. As soluções tecnológicas transformam, de forma eficiente, dados brutos em informações estratégicas. De posse desses dados, os gestores podem reavaliar procedimentos, incorporar mudanças, implantar novidades, descobrir nichos e tornar o atendimento hospitalar muito mais eficiente.


           
Posts relacionados