5 dicas para otimizar o tempo de atendimento dos pacientes



Atender com rapidez e excelência é o objetivo de toda organização que lida com o público. Com as instituições de saúde não é diferente. Hospitais e clínicas buscam, continuamente, aprimorar a relação com seus pacientes e têm investido em novas tecnologias, treinamento e humanização para que os processos sejam fluidos.

As ferramentas digitais têm sido essenciais para dar agilidade às rotinas de hospitais e clínicas, reduzir custos e manter em segurança os dados do paciente. Junto a isso, as soluções tecnológicas otimizam o tempo de atendimento dos pacientes, que podem ser tratados com rapidez e os mais modernos procedimentos médicos.

Mas como escolher as melhores práticas para o paciente ser atendido com presteza e agilidade? A seguir, você conhece algumas medidas que facilitam a vida do paciente que procura atendimento. Acompanhe!

 

1) Treine sua equipe para atender com rapidez e eficiência

Assim como a rotina hospitalar mudou e hoje há instituições de saúde totalmente digitais, o perfil do paciente que busca atendimento também modificou. Aqueles que estão acostumados a lidar com as novas tecnologias em seu cotidiano, esperam que as facilidades tecnológicas estejam presentes também no atendimento hospitalar. Chamado de paciente 2.0, ele demanda por um serviço ágil e preciso. Não quer enfrentar filas ou gastar horas do dia para ter um diagnóstico médico. Essa espera por atendimento é uma grande fonte de irritações e frustrações, podendo criar experiências negativas entre o paciente e a instituição de saúde.

Uma das maneiras de atender as expectativas e não frustrar o paciente é ter uma equipe de atendimento bem treinada. E essa capacitação deve envolver colaboradores de todos os setores, dos recepcionistas, passando pelos técnicos de saúde até chegar aos médicos. Funcionários bem treinados não se sentirão perdidos com as ferramentas tecnológicas e poderão usá-las de maneira a otimizar o tempo de atendimento do usuário.

O treinamento digital é uma excelente opção para preparar os colaboradores para um atendimento médico ágil e eficiente. O grande diferencial é que ele é feito à distância, oferecendo maior praticidade aos funcionários e possibilitando um controle do tempo destinado à capacitação.

Por meio de e-books e vídeos, os colaboradores se familiarizam com as ferramentas digitais com as quais trabalharão, as funcionalidades dos recursos e como eles devem ser usados para um atendimento fluido e eficiente.

 

2) Humanize o atendimento e ganhe a confiança do paciente

 

Além de agilidade, é importante oferecer um atendimento humanizado ao paciente. Ele não deve ser tratado de forma homogeneizante, pois cada usuário que procura o hospital tem uma história de vida e não quer ser visto como mais um entre os demais, e sim de maneira personalizada.

Proporcionar um atendimento centrado no paciente, tratando-o como único, entendendo e respeitando seu momento e suas fragilidades podem fazer a diferença. Mesmo que os atendimentos sejam agendados, atrasos podem acontecer. Nesses casos, os atendentes devem dar explicações claras ao paciente sobre o motivo da espera e o tempo previsto para que ele seja chamado. Isso demonstra que a instituição é acolhedora, transparente e trabalha para amenizar o desconforto da espera.

Na literatura especializada, defende-se que a empatia é fundamental na relação entre médicos e pacientes. A capacidade de entender os sinais emocionais e compreender o paciente também proporciona às equipes de saúde um panorama de interesses, necessidades e experiências do paciente.

Quem é atendido de forma humanizada se sente mais seguro e disposto a informar sobre seus problemas, sintomas e dúvidas. Ao encontrar um atendimento cordial, o paciente ganha confiança e colabora com a equipe de saúde. Esse vínculo pode ser fundamental para que ele receba do médico um diagnóstico ou uma indicação de tratamento mais assertiva. E não somente, pode haver maior aderência ao tratamento, a satisfação e a fidelização daquele paciente à instituição de saúde.

 

3) Invista em soluções tecnológicas para otimizar o atendimento

Algumas ferramentas digitais funcionam muito bem para otimizar o tempo para o atendimento médico. Entre elas, está o prontuário eletrônico.

Essa tecnologia reúne anotações, exames, imagens e todo o tipo de documento sobre o paciente. Ao acessá-lo de forma prática e rápida, o médico tem uma fonte segura sobre o estado de saúde do paciente, o que irá nortear sua conduta. Além disso, a ferramenta oferece detalhes que incluem histórico familiar, queixa inicial, diagnóstico e tratamento. Também por meio do prontuário eletrônico é possível fazer a prescrição de medicamentos, exames laboratoriais e acessar dados para uma assistência ao paciente.

 

4) Armazene os dados em nuvem e ganhe tempo no atendimento

A avaliação do paciente pode ganhar em agilidade, também, quando se investe no armazenamento de dados em nuvem. Os profissionais de saúde não dispõem de tempo para consultar arquivos, verificar informações e checar históricos e o modelo de computação que reúne os dados online ou em nuvem resolve isso. As informações são transmitidas e arquivadas em um sistema remoto, os dados são gerenciados, armazenados em backup e disponibilizados aos usuários por uma rede, geralmente a internet.

Dessa forma, o médico tem acesso rápido aos dados, pode compartilhar informações com outros profissionais de saúde, visualizar prontuários e resultados laboratoriais dos pacientes. Ele tem, ainda, mais segurança para o diagnóstico e a prescrição de tratamento.

 

5) Pesquise a satisfação do paciente quanto ao atendimento

Por fim, é importante não só implantar medidas para agilizar o atendimento, como medir a satisfação dos pacientes quanto às soluções adotadas. Um bom instrumento para mensurar se o atendimento está agradável ou não é adotar a pesquisa de satisfação.

Por meio dela, os gestores da instituição de saúde podem colher as impressões dos pacientes sobre os serviços prestados. Os resultados positivos sinalizam que a organização está no caminho certo e dão pistas sobre condutas que podem ser mantidas ou até melhoradas. As respostas negativas funcionam como um importante feedback sobre em que aspectos do atendimento a organização deve focar suas atenções.

Quer saber mais sobre o assunto? Acesse : Como a inteligência artificial na saúde contribui para a tomada de decisão.


           
Posts relacionados