Como a inteligência artificial na saúde contribui para a tomada de decisão



Com o uso de dispositivos móveis, as pessoas têm acesso a uma variedade de facilidades proporcionadas pela inteligência artificial. Ela possibilita uma experiência mais ágil e descomplicada no transporte, lazer ou trabalho. Nos hospitais, este impacto também já pode ser percebido e por isso é importante abordar a inteligência artificial na saúde!

A influência da IA no mundo atual impressiona. É uma tecnologia que está em constante avanço, portanto, proporciona a otimização de inúmeras atividades, nas mais diversas áreas. Com a missão de simular as capacidades de aprendizado e assimilação dos seres humanos, ela busca elevar o nível do desempenho de sistemas tecnológicos.

Para a saúde, a inteligência artificial pode significar uma verdadeira revolução na qualidade do atendimento médico. Isso porque ela está presente em ferramentas usadas nas diferentes etapas às quais os pacientes estão submetidos. Dessa forma, os diagnósticos podem ser antecipados, além de ganharem mais precisão, o que significa tratamentos mais eficazes.

Neste post, você vai entender o que é a inteligência artificial e como ela contribui para a tomada de decisão nas instituições de saúde!

O que é a inteligência artificial e como ela influencia no mundo atual

Antes de explicar a aplicação da inteligência artificial na saúde, vamos, claro, entender melhor sobre esse avanço tecnológico. Os sistemas que contam com a IA buscam simular e se aproximar da inteligência humana para solucionar problemas, criar conteúdos e mais uma série de atividades complexas.

Com a inteligência artificial, as ferramentas podem executar ações sem um comando humano. Portanto, elas ganham autonomia para funcionar, mas, claro, a partir de padrões e programações controladas pelos gestores. O desenvolvimento da IA é reconhecido, por alguns economistas, como a quarta revolução industrial!

Não se trata de um contexto em que as máquinas tomam o lugar dos seres humanos, e sim um processo em que a capacidade de ação humana ganha o auxílio de dados digitais. Dessa forma, é possível tomar decisões mais assertivas, além de automatizar tarefas e otimizar o funcionamento dos sistemas.

Como funciona, na prática, a inteligência artificial

Mas o funcionamento da inteligência artificial é ainda mais profundo. Ela não se resume em otimizar a execução de tarefas, e sim, alcançar algumas importantes capacidades humanas. As máquinas passam a aprender, assimilar e analisar as melhores decisões para se tomar, graças à inteligência de dados!

Existem elementos tecnológicos indispensáveis para que a inteligência artificial funcione na prática. Os dados precisam ser bem organizados e direcionados para que façam sentido em um sistema. Para isso, é necessário ter acesso a um número muito robusto de dados.

Alguns conceitos são fundamentais para entender a AI e saber como ela pode revolucionar o funcionamento de áreas como a saúde. O Machine Learning, por exemplo, se trata de atribuir às máquinas a capacidade de aprender, além disso, esse é um dos pontos cruciais da inteligência artificial.

Com isso, todo o trabalho de programação dos sistemas é facilitado, e assim eles podem criar regras próprias para otimizar o funcionamento. O resultado prático disso é proporcionar ao usuário experiências mais profundas e customizadas.

A aplicação da IA na saúde

A saúde é um dos setores que estão na vanguarda na utilização da inteligência artificial. A possibilidade de gerar, processar e analisar o Big Data tem transformado a rotina e otimizado o funcionamento de hospitais e instituições de saúde. O mais interessante é que isso acontece de ponta a ponta e beneficia não só os pacientes!

Antes de abordar a questão dos diagnósticos, cirurgias e tratamentos é preciso ressaltar os benefícios que a inteligência artificial proporciona para os profissionais de saúde. Consequentemente, a AI possibilita a otimização da gestão hospitalar, a partir de soluções que qualificam a rotina, reduzem os erros e diminuem os gastos de tempo e dinheiro.

A gestão do centro de saúde, por exemplo, é um dos aspectos que podem evoluir consideravelmente a partir do uso da inteligência artificial. Com ela, é possível integrar sistemas e agilizar processos de atendimento, o que contribui para oferecer uma experiência mais agradável ao paciente e a todos os profissionais envolvidos no processo!

O armazenamento de dados é outro aspecto que ganha um salto de qualidade com a inteligência artificial. Assim é possível economizar espaço físico e estabelecer uma gestão sustentável, com a redução do consumo de papéis, por exemplo. Além disso, o processo de registro dessas informações se torna bem mais seguro com tecnologias de criptografia.

Como a IA é usada?

Um bom exemplo sobre a aplicação da IA na saúde no Brasil é com o hospital 9 de Julho, em São Paulo. A Microsoft desenvolveu uma solução baseada na inteligência artificial para monitorar pacientes com risco de queda. Através de câmeras instaladas nos quartos dos pacientes, o sistema “aprendeu” a reconhecer visualmente o leito hospitalar e utiliza algoritmos e visão computacional. Quando ocorre o potencial risco de queda, um alerta é emitido à equipe de enfermagem, que vai até o quarto para verificar a situação do paciente.

Como a inteligência artificial contribui para tratamentos mais eficazes

Ao voltar o foco aos pacientes, um dos maiores impactos da inteligência artificial na saúde é que ela abrange todos os níveis de atenção. Portanto, é possível utilizar a inteligência de dados, tanto para fazer procedimentos de prevenção, quanto para acompanhamentos de longo prazo e tratamentos!

Dessa forma, é possível colocar em prática diversas ações para prevenir doenças, controlar epidemias ou encontrar as melhores formas de tratamento. Isso é viável a partir da análise de uma grande quantidade de dados, dos mais diversos pacientes. O resultado é aproximar os médicos de escolhas mais assertivas e diminuir as chances de erro ou perda de tempo, o que pode ser fatal em um centro de saúde.

Um dos pontos cruciais da aplicação da inteligência artificial na saúde é o auxílio para a melhor tomada de decisão. Os prontuários e registros anestésicos digitais são ótimos exemplos dos benefícios da IA neste sentido. Essas ferramentas possibilitam reunir uma série de dados, e ao processá-los em sistemas inteligentes, é possível emitir relatórios que contribuam para procedimentos mais eficientes.

Com a inteligência artificial é possível qualificar os diagnósticos, que se tornam mais precisos e podem até mesmo ser antecipados. Essa possibilidade faz com que a medicina evolua e realize uma abordagem decisiva para a qualidade de vida do paciente!

Agora que você já entende tudo sobre a inteligência artificial na saúde, chegou a hora de conhecer o AxReg! É uma ficha anestésica digital, que oferece um dashboard de performance do centro cirúrgico, com relatórios em tempo real que garantem as melhores tomadas de decisão em momentos cruciais. Clique aqui e saiba mais!


           
Posts relacionados