5 motivos para implantar a ficha anestésica digital



A ficha anestésica tem diversas funções importantes no centro cirúrgico. A quantidade de dados disponibilizados neste prontuário auxilia o médico em todas as etapas do procedimento cirúrgico. Sendo assim, implantar a ficha anestésica digital pode ser um marco para otimizar a gestão de um CC.

O prontuário de um paciente é um documento importantíssimo para qualquer hospital. É objeto de responsabilidades jurídicas e à base de uma boa assistência médica. Uma ficha anestésica eficiente municia o médico anestesista de dados e informações valiosas para tomar as melhores decisões no momento da cirurgia.

Porém, um prontuário tão importante como esse, ainda é em muitos centros cirúrgicos, preenchido de forma manual. Embora possa parecer uma escolha econômica e prática, além de tradicional, pois foi o único método usado por muitos anos, a ficha de anestesia em papel pode causar problemas que prejudicam a eficiência do procedimento cirúrgico e na própria administração de um hospital.

Vivemos um momento de frequentes inovações tecnológicas e novas ferramentas surgem o tempo todo. A saúde também precisa acompanhar essas tendências e trabalhar com tecnologias de ponta para salvar vidas. Por isso, preparamos este conteúdo com 5 motivos para implantar a ficha anestésica digital!

1 – A ficha anestésica digital otimiza a rotina da equipe de anestesistas

Uma das ações mais importantes de qualquer gestor é investir em profissionais mais qualificados para cada área. Em um centro cirúrgico não é diferente e instituições de saúde se esforçam para escolher o melhor time de anestesistas, na busca por atendimentos eficientes. Mas as condições de trabalho oferecidas são tão importantes quanto escolher os médicos ideais para cada função.

A ficha anestésica digital pode ser um fator preponderante para melhorar o rendimento da equipe. Isso acontece porque ela facilita todas as etapas do prontuário e além de otimizar a rotina dos anestesistas, proporciona uma profundidade maior para basear suas decisões.

Neste post, preparamos um guia completo com dicas para melhorar a gestão do centro cirúrgico!

2 – A ficha anestésica digital garante a total legibilidade do prontuário

O prontuário preenchido de forma manual pode parecer vantajoso e econômico. Mas depender de uma boa caligrafia, de todos os envolvidos no processo, é um risco muito grande. São informações de extrema importância para todo o procedimento que, no papel, podem sofrer rasuras ou, simplesmente, não estarem legíveis.

A legibilidade é um ponto fundamental para se implementar a ficha anestésica digital, porque além de reduzir o tempo no registro dos dados, o sistema exibe as informações de uma maneira simples, intuitiva e muito mais completa. São gráficos e relatórios automatizados que podem ser o diferencial para que a equipe tenha uma boa performance no CC.

3 – Mobilidade e acessibilidade também são benefícios da ficha anestésica digital

Outros fatores preponderantes para implantar a ficha anestésica digital são a mobilidade e a acessibilidade dos dados. O acesso remoto, proporcionado por dispositivos móveis, permite que o histórico de um paciente seja acessado de qualquer lugar. Não precisa estar, necessariamente, no centro cirúrgico ou em um escritório.

Também é importante ressaltar que esses registros podem ser compartilhados de forma organizada e segura entre a equipe. Proporcionado pela interoperabilidade , porque com os recursos digitais e sistemas integrados, é possível dar fluidez ao fluxo de informações. Cada etapa de um procedimento cirúrgico vai contar com a mesma quantidade de dados para tomar as melhores decisões.

4 – A ficha de anestesia digital garante a segurança aos dados do paciente

O prontuário médico reúne informações pessoais e sigilosas das pessoas. É um documento importantíssimo para o hospital e o paciente, que serve como registro legal da relação entre as partes. Sendo assim, manter essas informações em segurança é uma obrigação e pode evitar problemas, tanto na cirurgia, quanto em complicações jurídicas para o hospital.

Implantar a ficha anestésica digital garante a segurança dos dados dos pacientes. O armazenamento das informações na nuvem é feito com tecnologias de criptografia e sistemas de senha eficientes que permitem o controle total dos arquivos. E segurança não é apenas proteger o acesso, mas certificar que os dados não serão perdidos. Para isso, o software possibilita um backup completo de tudo que for lançado no sistema.

Saiba mais sobre como funciona o armazenamento de dados em nuvem neste post em nosso blog!

5 – Anestesia sem papel, para salvar vidas com sustentabilidade

Muitas instituições optam pela ficha anestésica em papel por sua simplicidade, afinal, para preenchê-la, basta uma caneta e imprimir as cópias de um layout fixo. Mas isso significa manter uma exploração degradante de recursos naturais, o que não combina com instituições que têm a saúde e a vida como prioridades.

A redução dos gastos com papel e tinta ajuda a estabelecer um consumo mais responsável. E no cálculo geral ao fim do mês, implantar a ficha anestésica digital certamente vai causar um impacto positivo na economia de um hospital. Investir em softwares não só reduz o desperdício, como ajuda a minimizar os erros e alcançar melhores resultados.

No Axeg, registramos 315 mil procedimentos que gastariam 631 mil folhas de papel. Mas como todo o processo é 100% digital, o aplicativo gera apenas arquivos em PDF e, além de proporcionar um consumo sustentável, promove inúmeros benefícios na gestão do centro cirúrgico e na qualidade dos atendimentos.

Inúmeras instituições hospitalares e grupos de anestesia pelo Brasil já optam pelo AxReg, a ficha anestésica da Anestech. É o momento de colocar tudo isso em prática e implementar a transformação digital!


           
Posts relacionados